52

Passei o final de semana em silêncio quase absoluto. Pensei muito sobre a vida, e prestei muita atenção em mim mesma, fui a pessoa solitária transitando em um mundo essencialmente gregário: lendo deitada em uma colcha estendida no chão, no jardim onde famílias conversavam, comiam e gritavam com crianças (sinto muito, não deu pra não... Continuar Lendo →

51

(esse é um post interminado e pode ser interminável) Pensei em escrever uma carta e enterrar no quintal. Ela não ficaria à mão quando eu precisasse de argumentos. Pensei em escrever uma carta e colocar no correio. Inútil, pointless. Pensei em escrever aqui mesmo. Provavelmente serei minha única leitora. Talvez funcione. Mas a questão é... Continuar Lendo →

50

Talvez eu devesse dar um ar mais comemorativo a uma postagem com número redondo. Cinquenta textos escritos por aqui, em pouquinho menos de um ano. Um monte de linhas, um monte de sentimentos, um tanto de pensamentos. Parabéns pra mim. Parabéns (?) pra você que passa por aqui pra ler o que julgo adequado compartilhar.... Continuar Lendo →

49

"A uma destinatária não identificada - EUAKüsnacht-Zurique, 09.03.1959Prezada N.,Sinto muito que esteja tão atormentada. "Depressão" significa em geral "pressão ou coação para baixo". Isto pode acontecer mesmo que não se tenha o sentimento de estar "em cima". Por isso não gostaria de abandonar esta hipótese sem mais. Se eu tivesse de viver num país estrangeiro,... Continuar Lendo →

48

Um dia desses comecei a perceber que olhava para as pessoas com uma espécie de rancor, de ressentimento primordial. Fosse desprezo puro e simples, me seria possível passar por elas - deixando ou não rastros da minha aparição - e seguir caminho. Mas era impossível seguir adiante, pensei, se o sentimento puro era mesmo a... Continuar Lendo →

47

"Tendo acabado de sair de uma depressão severa, na qual eu dificilmente acolhia os problemas de outras pessoas, me senti cúmplice daquela árvore. Minha depressão havia tomado conta de mim como aquela trepadeira dominara o carvalho. Ela me sugou, uma coisa que se embrulhara à minha volta, feia e mais viva do que eu. Com... Continuar Lendo →

46

Tive neste ano os dias mais difíceis da minha vida. Pra usar um lugar-comum, fui até o fundo do buraco, achei uma pá e cavei mais um tanto. Perdi a vontade, o rumo, o paladar e o propósito. O sentido de tudo desapareceu. Aceitei ajuda, deixei que pegassem minha mão e me conduzissem. Andei por... Continuar Lendo →

45

O sol me esquenta a pele como há pouco mais de um mês, e você estava comigo. Você estava o tempo todo comigo. Nos meus dias. Nas coisas que via e antevia. Eu me doei e planejei tanto. Eu me doei, e agora dói (me perdoe o trocadilho péssimo). Esperei tanto e não consigo ver... Continuar Lendo →

44

Na versão onírica da casa de minha avó paterna havia quadros pelas paredes, e me recordo de dois especificamente, com fotos de duas meninas e o que parecia ser seus nomes: "Capriccio" e "Brizza". Que engraçado, não é uma família de origem italiana. Era um jantar, havia louças belíssimas na mesa, e lembro vagamente de... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora